• White YouTube Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon

Follow on Facebook

"Uma linda osmose que relança vigor, originalidade e modernidade à musica da câmara de pequena formação”" GUITARE CLASSIQUE

"Um toque musical cuidadoso, virtuoso e arranjos muito atraentes e bem elaborados" TRAD MAGAZINE

Fruto da amizade entre os brasileiros Pablo Schinke (violoncelo) e José Ferreira (violão de 7 cordas) e a italiana Giulia Tamanini (saxofone), o Trio in Uno se forma em Paris em 2014. Juntos os três músicos criam um sólido som de grupo onde o violoncelo, o violão de sete cordas e o saxofone se fundem num corpo único, vigoroso e refinado, cristalizando o Trio In Uno.

 

Descrito pelo violinista e compositor Marco Pereira como um grupo de “virtuosismo impactante, execuções primorosas e de um grau de excelência e perfeição surpreendentes”, o trio arranja e interpreta a música de grandes compositores brasileiros como Egberto Gismonti, Sérgio Assad, Hermeto Pascoal, Marco Pereira e Radamés Gnattali, Guinga e Villa-Lobos, combinando o sabor e a espontaneidade da música popular com a expressividade da música erudita.

 

Seu primeiro disco "Lilas" (2015) foi aclamado com entusiasmo pela crítica na Europa (Trad Magazine, Guitar Classique, Paris Guitar Foundation). Em maio de 2019 eles lançam seu mais novo álbum ”Ipê” homenageando a música brasileira contemporânea. Descrito como “um álbum repleto de talento e criatividade” (revista Guitare Classique) e de “excelência musical ao mais alto nível” (revista Batteur), “Ipê” aparece na programação de diversas rádios na França como France Musique, Radio Monte Carlo, France Bleu e FIP.

No Brasil, o trio é convidado a vários programas de rádio e televisão como FM Cultura, TV Globo, Tv Cultura e Super Radio Brasília.

 

Em 2017, o Trio in Uno inaugura o projeto : "Trio in Uno e Orquestra". Executando obras como solistas e com seus próprios arranjos, o trio foi convidado a tocar com a Orquestra de Câmara Ulbra (Porto Alegre), Orquestra Sinfônica de Goiânia e Orquestra Sinfônica de Porto Alegre.

Durante sua trajetória o trio se apresentou e colaborou com artistas de renome como Yamandu Costa, Vincent Segal, Nicolas Krassik, Marcos Sacramento, Zé Luis Nascimento, Sérgio Assad, Marco Pereira, Paulo Bellinati, Cristina Azuma, Daniel Murray, entre outros.

 

Além dos concertos, o Trio in Uno realiza workshops em escolas de música compartilhando sua experiência, pedagogia e expressão musical, abordando temas como: música brasileira, técnica instrumental e música de câmara.

 

Desde 2015, o trio se apresenta regularmente no Brasil e em prestigiosas salas de concerto e festivais pela Europa.

Pablo SCHINKE

José FERREIRA

Giulia TAMANINI

Nascida em Trento (Itália) em 1988, Giulia cresce em uma família que transmite, desde sua infância, o amor pela música. Ela começa a estudar saxofone aos oito anos e aos onze é entra no Conservatorio Bonporti de Trento onde se gradua em 2007. Durante esses anos de formação participa de master classes com professores de renome internacional como Fabrizio Mancuso, Jean-Denis Michat, Sylvain Malezieux, Gilles Tressos, Federico Mondelci.

Em setembro de 2010, obtém o diploma de saxofone com a nota mais alta do Conservatorio Bonporti de Trento com os professores Armando Ghidoni e Pepito Ros. Nesses anos, ela toca com a Orquestra do Festival Pergine Spettacolo Aperto e nas seguintes formações de música de câmara: duo de saxofone e piano, duo de saxofone e vibrafone e quarteto de saxofones.

Giulia se instala em Paris em 2010, onde continua seus estudos no Conservatoire de Boulogne Billancourt e obtém seu “Diplôme D'Études Musicales” sob a orientação de Jean-Michel Goury.

Paris, bem como um valioso treinamento, oferece o encontro com inúmeros artistas. De particular importância seu encontro com o violonista brasileiro José Ferreira, com quem cria, em 2012 a formação Duo In Uno.

Giulia viaja regularmente ao Brasil,  expandindo sua experiência e alimentando sua paixão pela música brasileira. Atualmente, ela concentra sua atividade artística nos grupos Duo In Uno, Trio In Uno, e Bécots da Lappa. Em 201 Giiulia lança seu primeiro álbum "Lilas" com a banda Trio In Uno. Ela atua em prestigiados locais parisienses, como New Morning, Studio de l'Ermitage, Sunset-Sunside e internacionalmente (Inglaterra, Alemanha, Itália, Bélgica, Brasil e Paraguai).

Natural de São Paulo, José começa a tocar o violão como autodidata em Goiânia, cidade onde cresceu. Com seu violão, cresce, viaja e vive em diferentes países: Holanda, Estados Unidos, Argentina e França. Em 1999 José forma o duo de violões Duoba e grava dois discos: Sound Flower em 2001 e Latitude em 2003. Compostos por músicas autorais e arranjos próprios de compositores como Hermeto Pascoal, Tom Jobim e Astor Piazzolla. Em 2004, grava seu primeiro álbum solo (Violão e Cordas). Ao lado de Kailin Yong ao violino e Evan Orman ao violoncelo, grava obras de Villa Lobos, Radamés Gnattali e Astor Piazzolla.  Em 2005, instala-se em Paris e estuda na “École Normale de Musique” com Alberto Ponce e obtém seu diploma de concertista em 2008. Após obter seu diploma de violão clássico, José integra  grupos existentes  e forma novos conjuntos de música brasileira em Paris e se apresenta  na França, Rússia, Espanha, Alemanha, Italia, Bélgica, Estados Unidos, Brasil e Paraguai. Através de vários concertos e de uma discografia comprometida, José revela-se um músico versátil, movendo com facilidade do solo, dueto, trio e outros conjuntos aos concertos com Orquestra. Em 2015 grava o cd Lilas com o Trio in Uno e se apresenta em festivais e atua com orquestras. Em 2019 lança seu mais recente trabalho com o Trio in Uno, o cd Ipê que conta com a participaçao do violoncelista Vincent Segal e o baterista James Muller .

Ao longo de várias parcerias, apresentou-se ao lado de músicos como Nicolas Krassik, Eduardo Neves, Daniel Murray, Paulo Bellinati entre outros.

Natural de João Pessoa, Pablo começa a tocar piano aos 4 anos e o violoncelo aos 8 anos de idade. Desde jovem ele toma classes com diversos professores de violoncelo em Porto Alegre, cidade onde cresceu, e participa de festivais de música pelo Brasil. Em 2010, ele participa de um concurso no Festival Música das Montanhas e recebe como prêmio uma bolsa de estudos completa para a University of Southern Mississippi. Durante a sua estada nos EUA, Pablo toca com várias orquestras, como Southern Miss Symphony Orchestra, Gulf Coast Symphony, Symphony Meridian e é finalista na Young Artist Competition em Spokane (WA). Seu desejo de intensificar sua vida artística e musical o leva à Paris, onde ele completa seus estudos no Conservatório de Versalhes com Ophelie Gaillard e Damien Ventula, e se especializa em violoncelo barroco com Emanuel Jaques. Ele obtém um diploma de Bacharelado em Musica pela Universidade de Saint-Quentin en Yvelines e recebe igualmente um diploma de “Perfectionnement” em violoncelo pelo Conservatório de L'Hay-les-Roses com Romain Garioud. Ele faz masterclasses de professores de renome internacional como Fabio Presgrave, Xenia Yankovich, Viktor Uzur, Stephan Forck et Marc Coppey e Vincent Segal. A versatilidade deste músico se exprime hoje em seus múltiplos projetos e colaborações. Explorando a fusão entre a música e outras artes, ele participa de projetos com o coreógrafo Bartabas, com a companhia de dança Linea D'Area et cria uma peça de teatro para crianças com a atriz Valentine Krasnochok. Ele realiza regularmente concertos de música de câmara, como solista, músico de orquestra, participa de orquestras de música barroca e vários projetos e de música brasileira na região parisiense. Paralelamente à sua atividade como concertista, Pablo ensina violoncelo na escola Altelier musical de l'Oise e na Escola de música de Saint-Mard.